Destaques

Estimulados a discutir ideias e livres para criar, alunos apresentam seminários com maquetes pra lá de criativas e complexas

  • 08/10/2018

A partir de um projeto interdisciplinar de História e Geografia, as crianças do 3º ano trabalharam importantes competências . Em todas as etapas, a professora abriu os caminhos para que os alunos pudessem construir o conhecimento

O protagonismo do aluno na aquisição e aplicação do conhecimento pode acontecer de várias formas. No 3º ano do Ensino Fundamental, por exemplo, a partir de um projeto interdisciplinar de História e Geografia, as crianças trabalharam importantes competências como autonomia, coletividade, oralidade, tomada de decisões, criatividade e expressividade.

Conectando as culturas indígenas, paisagens e noções de espaço e localização, os alunos dividiram-se em grupos para a confecção de maquetes. Com a orientação e supervisão da professora, as crianças tiveram liberdade para criar, organizar e discutir as ideias, trazer materiais diversos e dar forma aos conceitos que haviam aprendido. Todo o processo foi feito durante as aulas e rendeu maquetes realmente criativas e que surpreenderam a equipe pedagógica por conta do grau de complexidade.

Mas o projeto não parou por aí! Os grupos apresentaram para a sala seu trabalho final, no formato de seminários. As próprias crianças dividiram as falas e responsabilidades de cada integrante, e ao final ainda fizeram uma autoavaliação sobre seu desempenho e participação na produção da maquete.

Ao mediar o processo de aprendizagem, a professora abriu os caminhos para que os alunos pudessem construir o conhecimento. As próprias crianças analisaram as situações, fizeram escolhas e corrigiram rotas, tudo isso em um ambiente colaborativo e motivador.